• Cidade da Bahia

Um retrato do trabalhador negro de Salvador no Século XIX


Vai ser lançado na sexta feira, dia 23 de agosto, a partir das 18h30, no Museu de Arte da Bahia – MAB (Av. Sete de Setembro 2340, Corredor da Vitória), o livro “Em Ganhadores: a greve negra de 1857 na Bahia", do historiador João José Reis. Na obra, o autor reconstitui a história dos negros de ganho, ou ganhadores, protagonistas de uma insólita greve que paralisou o transporte na capital baiana durante vários dias em 1857.


Esses trabalhadores escravizados, libertos ou livres, todos africanos ou seus descendentes, se organizavam em grupos de trabalho e percorriam a cidade de cima a baixo fazendo todo tipo de serviço, sobretudo o transporte de pessoas e objetos ou a venda de alimentos e outras mercadorias. Em 1857, porém, a Câmara Municipal baixou uma postura impondo-lhes medidas que combinavam arrocho fiscal e controle policial. Mas os ganhadores, que já viviam dia e noite sob a vigilância e a violência de autoridades, senhores e “cidadãos de bem”, não se deixariam abater. O resultado foi a primeira mobilização grevista no Brasil a paralisação de todo um setor vital da economia urbana.


Baseado em ampla investigação em documentos, impressos e iconográficos, Ganhadores é um livro revelador e essencial para se compreender a intrincada rede de relações sociais, econômicas e culturais que estruturava a sociedade baiana do Século XIX, ancorada na instituição da escravidão e caracterizada por um sistema de controle baseado numa economia de favores e domínio paternalista.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo