• Cidade da Bahia

Já é toque de recolher, cidade



Começa nesta sexta-feira, 21 de fevereiro, e prossegue inicialmente por uma semana, até 25 de fevereiro, o toque de recolher decretado pelo Governo da Bahia para conter o crescimento do número de casos de Covid-19 e consequentemente a ocupação de leitos de UTI. A medida atinge a capital do estado e a maior parte dos municípios baianos e proíbe o funcionamento de estabelecimentos comerciais, o transporte público e a circulação de pessoas sem justificativa entre 22h e 5h.


As atividades essenciais, como serviços de saúde e farmácias, serão mantidas, inclusive com entrega de medicamentos por meio de motoboys. O governador Rui Costa destacou que o decreto determina que os estabelecimentos devem ser esvaziados até as 22h e não continuarem a funcionar com as portas fechadas. “O que infelizmente, no ano passado, nós vimos em várias cidades onde nós fixamos o horário de funcionamento é que, quando estourava o limite, o restaurante, bar ou supermercado abaixava as portas, mas continuava funcionando lá dentro. Então, este é o pior dos mundos porque, além de funcionar fora do horário, eles ainda confinam o ambiente e aumentam a contaminação, já que fecham a porta e deixam as pessoas lá dentro”.


O decreto determina que, para o cumprimento do estabelecido na publicação, a Polícia Militar da Bahia (PMBA), em conjunto com Guardas Municipais, apoiará as medidas necessárias nos municípios em que o toque de recolher estiver em vigor. Segundo o secretário da Segurança Pública, Ricardo Mandarino, o Centro de Comando e Controle da SSP irá funcionar 24 horas por dia, durante os dias de vigência do toque de recolher, para monitorar e fiscalizar o cumprimento das determinações.


Os meios de transporte metropolitanos (ônibus, metrô, ferryboat e lanchinhas) ficam autorizados até às 22h30, horário em que devem ser encerrados. Em Salvador, os ônibus urbanos deverão obedecer decreto publicado pela Prefeitura. Segundo Rui Costa, as medidas de restrição poderão ser ampliadas se a ocupação de leitos aumentar ainda mais nos próximos dias.

0 comentário