Receba nossas atualizações

  • Cidade da Bahia
  • Ícone do Facebook Branco

© 2019 por Escriba Comunicação & Consultoria. Criado com Wix.com

  • Cidade da Bahia

Obras ampliam em 50% capacidade do Aeroporto de Salvador


As obras de reforma e ampliação do Aeroporto de Salvador foram entregues oficialmente na tarde desta quarta-feira, 11 de dezembro, em cerimônia que contou com a presença de autoridades municipais, estaduais, federais e empresários. Com investimento da ordem de R$ 700 milhões, o equipamento foi ampliado e aumentou sua capacidade em 50%, podendo receber 15 milhões de passageiros por ano.


As mudanças incluem a ampliação do terminal de passageiros e a construção de um novo píer com seis pontos de embarque em um espaço de 22 mil metros quadrados. A execução empregou cerca de 1,2 mil trabalhadores. O empreendimento passou, ainda, por requalificação das pistas e ampliação do pátio de aeronaves. A gestora, Vinci, implementou também uma rede Wi-fi mais eficiente e gratuita. Com os investimentos, a empresa também trouxe oito novas rotas com voos diretos para Miami (EUA), Panamá, Ilha do Sal (Cabo Verde) e Santiago (Chile).


As alterações também levaram em conta o embelezamento e alguns espaços foram decorados com temas da Bahia como pontos turísticos e elementos da cultura local. Além das obras contratuais obrigatórias da concessão, a Vinci investiu cerca de R$ 25 milhões a mais em iniciativas consideradas sustentáveis. A empresa adotou outros compromissos ambientais, como instalação de painéis solares, tratamento de esgoto para reúso de água, substituição de lâmpadas convencionais por LED e criou um centro de reciclagem.

Segundo a administradora, mais de 1.200 lâmpadas convencionais foram substituídas por LED, gerando economia de 30% na conta de luz do terminal. A renovação incluiu a instalação de vidros externos que retém menos calor, novos elevadores, aparelhos de ar-condicionado e escadas rolantes mais eficientes.


Além disso, o aeroporto se prepara também para a instalação de 11 mil painéis solares que serão capazes de suprir 35% da demanda total do terminal. Só a título de comparação, essa usina de placas fotovoltaicas seria suficiente para abastecer 3.800 casas populares.

As configurações sustentáveis se dão também pela instalação da Estação de Tratamento de Efluentes (ETE). O sistema faz o tratamento de esgoto, removendo as impurezas dos efluentes tanto do aeroporto quanto das aeronaves. Isso permite o reaproveitamento de quase 100% da água tratada, que volta para o terminal e pode ser utilizada na jardinagem, resfriamento de asfalto e descarga de vasos sanitários.


Implantada no primeiro ano de operações da concessionária, a Central de Resíduos fez o terminal aumentar em 30% o índice de reciclagem, segundo dados da própria empresa. Mensalmente, o aeroporto gera uma média de 80 toneladas de resíduos e a capacidade de processamento da central é de cerca de 3 mil toneladas ao ano. A meta da empresa é que, ainda ainda neste mês de dezembro, o índice alcance 50% de reciclagem dos resíduos e chegue a 100% de aproveitamento já em 2020.


De acordo com Rodrigo Tavares, gerente de Meio Ambiente do aeroporto, a ETE fez reduzir em 40% o uso de água potável do aeroporto e, só no mês de novembro, foram cerca de 8.000m³ recuperados. A meta para este ano inteiro é economia de 91,2 mil metros cúbicos de água.


*Foto de divulgação