• Cidade da Bahia

Neste domingo é dia de lembrar a Imigração Italiana no Brasil



O Dia do Imigrante Italiano no Brasil se comemora neste domingo, 21 de fevereiro. A data foi instituída em 2008 para homenagear o maior movimento migratório internacional da história do país. A escolha relembra a chegada em Vitória (ES) do navio La Sofia, em 21 de fevereiro de 1874, dia que ficou marcado simbolicamente como o início do processo de migração em massa de italianos no Brasil.


Segundo o projeto de lei que instituiu a comemoração, de autoria do ex-senador capixaba Gerson Camata (1941-2018), o objetivo foi “prestar a devida homenagem ao imigrante italiano, que, vindo de terras tão distantes, aqui se instalou e se fez gente nossa”. A chamada Expedição Tabacchi partiu do porto de Gênova e levou ao Espírito Santo italianos do Trentino, que, na época, pertencia ao Império Austro-Húngaro.


Mas antes disso já havia relatos da presença de colonos em Santa Catarina, tanto que existe uma polêmica entre os dois estados sobre a origem do fenômeno migratório. A controvérsia se dá porque, em 1836, foi estabelecida na atual São João Batista (SC) uma colônia chamada Nova Itália, formada por cerca de 30 famílias provenientes da Ligúria, então pertencente ao Reino da Sardenha.


Porto Real, RJ


O desembarque dos colonos ao Espírito Santo aconteceu menos de um ano antes da chegada dos imigrantes italianos a Porto Real, no Rio de Janeiro, em 18 de fevereiro de 1875. Esta colônia havia sido fundada em meados de 1874 e já abrigava colonos franceses, suíços, ingleses, espanhóis e portugueses. Cerca de 50 famílias do norte da Itália que iriam inicialmente para Santa Catarina, foram mandadas para lá para evitar a contaminação pela epidemia de febre amarela que assolava o país. Um ano depois elas pediram e foram autorizadas a se estabelecer definitivamente no local, tornando os italianos a nacionalidade predominante nos anos seguintes, principalmente com o retorno em grande escala dos franceses para o país de origem.


Por sua localização privilegiada, perto da capital do império, no Rio de Janeiro, e de uma estrada de ferro (Dom Pedro, estação Divisa), Porto Real seria escolhida como colônia modelo do império. Isto geraria visibilidade, algumas vantagens e muitas críticas, principalmente por parte da oposição e do movimento republicano cada vez mais forte. A colônia seria emancipada em 1879.




*Foto do movimento de imigrantes na ferrovia Dom Pedro, no Rio de janeiro; reprodução de notícias da chegada dos imigrantes ao Rio e do embarque de trem para Porto Real

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo