• Cidade da Bahia

Edvana Carvalho estreia primeiro solo


Com estreia marcada para sexta-feira, dia 6 de dezembro, às 20h, no Teatro Vila Velha, o solo “Aos 50 – Quem me aguenta? marca uma nova fase da atriz baiana Edvana Carvalho (“Bando de Teatro Olodum”, “Malhação” e “Irmãos Freitas”). Mais do que nunca, para a intérprete, este é o momento de falar sobre a mulher negra e sua maturidade, os aspectos sentimentais e sociais de seu empoderamento, abordando temas como sexo, envelhecimento, filhos, relacionamentos e sororidade ao ultrapassar as barreiras trazidas pelos 50 anos. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia), disponíveis através do site Ingresso rápido ou na bilheteria do teatro.


Edvana é autora dos textos do espetáculo, que fica em cartaz às sextas, sábados e domingos, até dia 22 de dezembro, no espaço intimista e descontraído do Cabaré dos Novos, inspirado no formato do Ted Talk, em que conversas curtas são apresentadas de forma bem-humorada sobre as diversas situações vividas no âmbito pessoal da intérprete.

“Aos 50 – Quem me aguenta?traz uma abordagem crítica e consciente, de uma mulher frente às demandas de uma sociedade que ainda se guia pela valorização da juventude. Assim, temas como machismo, misoginia, racismo e preconceitos diversos, servem como fonte para quebrar paradigmas e mostrar as novas possibilidades do feminino no contexto contemporâneo.


“Essa peça vem para comemorar os meus 35 anos de teatro e a minha entrada na meia-idade. Estou vivendo outra fase na minha vida, que também é de total empoderamento. Já me tornei avó, gosto de dizer que me tornei vovógata!”, explica a intérprete e completa: “Pela primeira vez vou ao palco sozinha, um desafio que eu mesma me impus pessoalmente e como artista, para falar sobre a mulher que eu vi crescer em mim nesses 51 anos de idade”.

Segundo Edvana, a peça toca em muitos tópicos, dentre eles relacionamentos, filhos, a síndrome do ninho vazio, questões sociais, cotidianas e, claro, situações engraçadas. Outra perspectiva, que permeia toda sua carreira, é a de ser um instrumento de representatividade. “Acredito que devemos estimular sempre a ideia de que meninos e meninas negros, oriundos da periferia, como eu, podem ser atores e atrizes. Podemos estar em todos os lugares que quisermos e, a cor da minha pele, origem e etnia, não podem ser entraves para isso”, reforça.


Natural de Salvador, Edvana iniciou sua carreira ainda na escola, passando pelo Grupo de Teatro do Sesc/Senac, chegando à primeira formação do Bando de Teatro Olodum. Integrou o elenco de algumas produções da Globo, como as novelas "Malhação" e “Pega Pega”, de Cláudia Souto. No cinema, destaque para as participações em “Ó Pai,Ó” e “Os Homens São de Marte... E É para Lá que Eu Vou”. Atualmente, está no ar, no canal TNT, com a personagem "Dona Zuleica", mãe do pugilista Acelino Popó Freitas, na série “Irmãos Freitas”, de Sérgio Machado, Walter Salles e Aly Muritiba. Edvana é licenciada em Teatro pela Ufba. Em paralelo as artes cênicas, ministra aulas/palestras em escolas públicas pelo Brasil e filma a película “As Verdades”, do cineasta José Eduardo Belmonte.


*Foto de Diney Araujo

Receba nossas atualizações

  • Cidade da Bahia
  • Ícone do Facebook Branco

© 2019 por Escriba Comunicação & Consultoria. Criado com Wix.com