• Cidade da Bahia

Beto Marques lança “Tantra” no Teatro Sesi


O cantor, músico, compositor e produtor musical Beto Marques vai lançar na sexta-feira, 14 de fevereiro, 20h, em show no Teatro Sesi Rio Vermelho, seu álbum “Tantra”. Baiano da cidade de Itapetinga, Beto Marques iniciou sua carreira em Salvador nos anos 60, ao lado de artistas ligados ao rock e tropicalistas, como Caetano Veloso e Gilberto Gil.


O álbum 'Tantra' foi desenvolvido para ter uma mistura única de música brasileira e rock alternativo, seguido de letras baseadas em experiências profundas da vida e foco terapêutico. Cada música tem seu próprio sabor, com base em uma grande variedade de referências, desde a música pop brasileira, a Tropicalia, o reggae e muitos artistas internacionais de música rock, como Jimmy Hendrix.


Em 1963 Beto integrou o conjunto Os Átomos, que fazia covers dos Beatles, Jovem Guarda, Bossa Nova, Tropicalismo e Roling Stones. Após uma temporada nos Estados Unidos, em 1975, fez sua primeira apresentação no "1º Festival Ecológico da Bahia", na Faculdade de Agricultura da Ufba, em Salvador. Por essa época, integrou o grupo de violões Microtons, do professor e maestro suiço Walter Smetack e formou a banda Circo Fubá, com a qual se apresentou no ano seguinte, em 1976, no Solar do Unhão, atual MAM. Ainda em 1976, Lui Muritiba gravou "Maria, Maria" primeira composição de sua autoria gravada. Mais tarde, Terezinha de Jesus interpertou em disco pela CBS "Amizade" e Elza Maria gravou "Casa de rainha" (c/ Papa Kid e Indiano) e "Bola de cristal" (c/ Luiz Melodia), esta última, regravada por Luiz Melodia no disco "Pintando o sete".


Depois, Luiz Melodia no disco "14 quilates" interpretou "Morar no Rio", outras duas composições de sua autoria, Em parceria com Armandinho, foram gravadas pelo Trio Elétrico Armandinho, Dodô e Osmar: "Salve Salvador" e "Carnaval de Salvador". Amelinha gravou "Bahias" (c/ Paulinho Lima) e Beto Cauê interpretou "Balanço alto-astral".


No ano de 1991 participou do show "Formandos da primavera", ao lado de outros alunos da Escola de Música CIGAM. Em 1999 gravou o CD "3ª visão", no qual interpretou "Estácio Holy Estácio" (Luiz Melodia), "Andar com fé" (Gilberto Gil) e "And i love her", de Lennon e McCartney em versão para o reggae. Ainda neste disco incluiu várias composições de sua autoria: "Forrobodó", "Esperar em vão", versão para "Waiting in vain" de autoria de Bob Marley, "Rasta", "Me siga" e "Vivi batucada", esta última com a participação do poeta Sergio Natureza no coro. Ainda neste disco regravou "Bahias", parceria com Paulinho Lima. Fez diversos shows em teatros e casas noturnas do Rio de Janeiro e Bahia (Teatro Castro Alves, Discoteca Spírito da Coisa, Hipódromo Up, Teatro da Gamboa, Pelourinho, Teatro Vila Velha, Ilha dos Pescadores, Duerê etc).


Em 2002, a convite do parceiro Luiz Melodia, fez algumas abertura do show no teatro Rival BR, no Rio de Janeiro. Sobre seu trabalho declarou Luiz Melodia em release: "Posso dizer que já não falta em meu coração o amigo parceiro, bom baiano Beto Marques, trazendo no tempo um caminho de livres canções da natureza, sentidas com o amor de uma vida que continua cantando".


Em 2002, ao lado de Eliane Faria, Carlos Dafé, Lúcio Sherman, Marko Andrade e Rubens Cardoso, entre outros, participou da coletânea "Conexão carioca 3', produzida por Euclides Amaral e com apresentação do poeta e letrista Sergio Natureza, CD no qual interpretou "Me siga", de sua autoria.


*Confira o novo trabalho de Beto Marques em https://betomarques.hearnow.com/

Receba nossas atualizações

  • Cidade da Bahia
  • Ícone do Facebook Branco

© 2019 por Escriba Comunicação & Consultoria. Criado com Wix.com