Receba nossas atualizações

  • Cidade da Bahia
  • Ícone do Facebook Branco

© 2019 por Escriba Comunicação & Consultoria. Criado com Wix.com

  • Cidade da Bahia

Alunos passeiam pela história com ajuda da tecnologia


Até novembro, alunos de dez escolas da rede municipal de ensino de Salvador farão passeios ao passado da cidade, com a história sendo contada a partir dos monumentos com as placas de QR Code. É a segunda edição do Circuito #Reconectar, iniciativa promovida pela Prefeitura, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM).


O projeto visa estimular o interesse de estudantes, moradores e visitantes sobre os símbolos que dão identidade e fazem parte de memória histórica de Salvador. Além disso, pretende possibilitar o acesso e divulgação de informações sobre os monumentos públicos da cidade, promover a construção de valores e pertencimento a essas obras e diminuir atos de vandalismo.


O passeio é conduzido por um guia da Pheregrinos Culturais, que, além de apresentar os pontos turísticos, situa cada um deles historicamente e interage com os jovens. A linguagem é informativa e associada às novas tecnologias, como a leitura da ficha de cada obra através do celular ou tablet com leitor QR Code.


Até novembro, participarão da atividade alunos do Fundamental II, que vão percorrer um dos dois roteiros/circuitos turísticos e históricos de Salvador, montados pela Gerência de Patrimônio Cultural da Fundação (Gepac). Por dia, acontecem duas visitas: uma no turno da manhã, das 7h30 às 11h30, e outra, à tarde, das 13h30 às 17h. A FGM contratou um serviço de ônibus para buscar os estudantes na escola e levá-los de volta, com estrutura de ar condicionado e sanitário.


CONFIRA OS CIRCUITOS


1 – Vila Primitiva (Forte São Diogo ao Cristo da Barra)

A rota da cidade primitiva, povoação onde estava instalada uma vila tupinambá e por onde passaram os estrangeiros que desembarcavam pela larga barra da Baía de Todos-os-Santos, ou seja, pela Ponta do Padrão, entre o Farol e o Porto da Barra. Ali se instalou Diogo Álvares, o Caramuru, e extensa família; Francisco Pereira Coutinho, capitão donatário; e depois Tomé de Sousa, governador-geral, até a fundação da cidade. Esse roteiro dá conta do cerne da cidade, chamado “caminho do conselho”, de onde saiam às principais decisões da província e onde estão importantes exemplares de templos religiosos, fortificações e marcos.


2 – Centro Histórico (Praça da Sé a Praça Castro Alves)

A rota da cidade fundada por Tomé de Sousa, primeiro governador geral do Brasil, em 1549, compreendida entre duas portas: Santa Catarina, ao norte, e Santa Luzia, ao sul. Eis a cidade planejada, o centro administrativo do país, a “Cabeça do Brasil”, onde estavam instalados importantes pólos do poder colonial: Palácio Rio Branco (sede do governo), Casa de Câmara e Cadeia, e Catedral da Sé (demolida no século XX, em prol da modernidade). A história de Fundação da Cidade do Salvador pode então ser lida através dos edifícios e monumentos instalados nesse roteiro.


Fotos de Jefferson Peixoto/Secom