Receba nossas atualizações

  • Cidade da Bahia
  • Ícone do Facebook Branco

© 2019 por Escriba Comunicação & Consultoria. Criado com Wix.com

Festas populares

Ciclo começava com Santa Bárbara

O ciclo de festas de Salvador era na tradição iniciado no dia 4 de dezembro, com a Festa de Santa Bárbara, e encerrado no Carnaval. Ao longo das últimas décadas algumas festas perderam força ou acabaram, como as lavagens da Pituba e de Amaralina. Outros eventos, com caráter mais comercial ou apoio institucional, surgiram, como o Festival de Verão e o Festival Virada Salvador.

 

Atualmente, o ciclo de festas começa antes, com os ensaios e o Dia do Samba, 2 de dezembro, e prossegue com eventos mais recentes. O resultado, como é fácil comprovar, é que na Cidade da Bahia tem festa o ano todo. Nesta página vamos citar apenas as festas mais tradicionais, algumas com datas flexíveis, mas você pode conferir nas notícias do site as datas exatas e as outras festas que rolam pela cidade.

Festa de Santa Bárbara

Data: 04 de dezembro

Local: Largo do Pelourinho

Todas as ladeiras do Pelourinho ficam cobertas de pétalas vermelhas, e o cheiro de alfazema paira no ar. Essa linda Festa para Santa Bárbara é considerada Patrimônio Imaterial da Bahia. A santa é reconhecida por proteger seus devotos durante as grandes tempestades, conhecida pelos seguidores do Candomblé como Iansã.

 

Nossa Senhora da Conceição da Praia

Data: 08 de dezembro

Local: Bairro do Comércio

Situada no sopé da montanha que liga a cidade Alta à Baixa, está a Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia, a terceira construída no local. No dia 08 de dezembro, tem Festa Típica Popular em homenagem à padroeira da Bahia, sendo a festa religiosa mais antiga do Brasil.

 

Festa de Santa Luzia

Data: 13 de dezembro

Local: Pilar, no Comércio

A Festa Típica Popular de Santa Luzia significa portadora da luz ou aquela que serve à luz. Durante as homenagens, os fiéis formam longas filas para molharem os olhos com a água milagrosa de Santa Luzia que acreditam ter poder de cura e de prevenção de problemas nos olhos.

 

Festa de Boa Viagem e Bom Jesus dos Navegantes

Data: 31 de dezembro e 1º de janeiro

Local: Cidade Baixa

Duas procissões marítimas: a primeira, no dia 31 de dezembro, faz o percurso Largo da Boa Viagem/Basílica da Conceição da Praia; a segunda, no dia 1º de janeiro – uma das mais populares da cidade – conta com centenas de embarcações acompanhando a Galeota Gratidão do Povo, que conduz a imagem de Nosso Senhor dos Navegantes pelas águas da Baía de Todos os Santos.

 

Festa de Reis

Data: 06 de janeiro

Local: Largo da Lapinha

Festa tradicional de origem portuguesa, simboliza a visita dos Reis Magos ao Menino Jesus. A programação é composta de celebração de missas, no dia 06 de janeiro, visitação ao presépio no interior da Igreja da Lapinha, festa de Largo e apresentações de Ternos de Reis. Além do presépio vivo, abordando temas sociais diversos, são armadas barracas para a comercialização de bebidas e comidas típicas.

 

Lavagem do Bonfim

Data: segunda quinta feira após a Festa de Reis

Local: Caminhada do Comércio até a Igreja do Bonfim.

Festa típica popular. Comemorada na segunda quinta-feira do ano, a tradicional lavagem das escadarias Bonfim é considerada a segunda maior manifestação popular da Bahia, perdendo apenas para o Carnaval. O festejo começa em frente à Igreja da Conceição da Praia, onde acontece um culto ecumênico. Depois, dá-se início a uma caminhada de 8 km até a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim.

 

Festa da Ribeira, ou Segunda-Feira Gorda da Ribeira

Data: primeira segunda feira após a Festa do Bonfim

Local: Ribeira

Segundo historiadores, o evento era organizado por romeiros que participavam da Lavagem do Senhor do Bonfim. No final dos festejos, os participantes da lavagem perambulavam pelos bairros vizinhos e estendiam a festa profana até a segunda feira.

 

São Lázaro

Dia: 31 de janeiro

Local: Federação

Devotos de São Roque e São Lázaro e de Omolu ou Obaluaê prestam homenagens aos santos e orixás nos dias 16 de agosto (São Roque) e 31 de janeiro (São Lázaro). Esta celebração é uma das tradições compartilhadas nas diversas regiões do Engenho Velho da Federação e Federação e inclui missas, “banhos de pipoca” e barracas de bebidas e comidas.

 

Festa de Yemanjá

Dia: 02 de fevereiro

Local: Rio Vermelho

Desde a madrugada, adeptos do candomblé, turistas e devotos formam filas imensas para colocar oferendas e pedidos nos balaios que ficam na Casa do Peso, na Colônia de Pescadores do bairro do Rio Vermelho, a Casa de Iemanjá. Toda a orla é tomada por gente, vendedores de comida baiana e muita música. No final do dia, um cortejo de barcos leva os balaios cheios de flores para alto mar.

 

Lavagem de Itapuã

Data móvel, quinta feira antes do início Carnaval

Local: Itapuã

A exemplo da Festa do Bonfim, a lavagem feita por baianas vestidas a caráter, que levam potes de cerâmica com flores e água de cheiro que lavam a escadaria da igreja de Nossa Senhora da Conceição de Itapuã. A tarde é a vez dos blocos de chão fazerem a festa.

 

Carnaval de Salvador

Data móvel em fevereiro ou março

Maior festa da cidade e considerada uma das maiores festas de rua do mundo, a folia de Momo da capital baiana sofreu muitas alterações ao longo dos anos, como a migração do principal circuito do Centro da Cidade para a Barra e Ondina e a multiplicação das festas de camarotes.

São muitas atrações, que precisariam de várias páginas para listar, mas alguns números comprovam o tamanho da festa. Conforme dados da Prefeitura de Salvador, o Carnaval 2019 contou com 17.955 artistas envolvidos em mais de 700 apresentações nos circuitos oficias e 208 shows em dez palcos. No total, foram 97 blocos nos circuitos e 305 trios para o folião pipoca (trios independentes, agremiações sem corda, minitrios e projetos especiais). O Carnaval fora dos circuitos oficiais, ou seja, nos bairros e espaços temáticos, incluindo o Circuito Mestre Bimba (Nordeste de Amaralina), reuniu 1,1 milhão de pessoas.